PROJETO KAXARARÍ.

INFORMAÇÕES GERAIS:

    Os Kaxarari habitam na fronteira entre Rondônia e Amazonas, nas proximidades da rodovia federal BR-364. Em 1910, viviam nas cabeceiras do igarapé Curequeté, afluente do rio Ituxy, e sua população era estimada em cerca de 2 mil índios. Desta época até o início da década de 1980, os Kaxarari, devido aos violentos ataques de caucheiros peruanos e seringalistas brasileiros e às epidemias, viram-se reduzidos a menos de 200 pessoas. Nas décadas seguintes houve um relativo crescimento populacional. Os Kaxarari, ao longo de todo o século XX, tiveram que se deslocar pela região em busca de melhores condições de vida, pois suas terras foram sempre alvo de ações predatórias de não-índios que buscavam explorar os recursos naturais ali existentes, especialmente a seringa, a castanha, as madeiras e as pedras. Hoje, a tribo kaxararí conta com cerca de 600 pessoas espalhadas por 5 aldeias: Pedreira, Paxiúba, Central, Barrinha, Kaluacá e Marmelinho.

 

OS KAXARARÍS E O EVANGELHO:

    O primeiro contato da tribo kaxararí com o evangelho foi em 1998 quano o então  cooperador Clézio Farias de Souza com apenas 16 anos resolveu por uma direção Divina, que deveria evangelizar aquela tribo, nesta época ele vivia em Rio Branco, capital do estado do Acre, de onde viajou para estar com os índios kaxararís em 15 de Abril de 1998, e lá viveu por 2 anos e meio. Depois que foi embora, os índios que ficaram crentes (cerca de 80), continuaram seu trabalho, formaram uma liderança autóctone e providenciaram meios para se casar no cartório. Hoje a tribo kaxararí conta com cerca de 130 cretntes entre membros e congregados e um templo construído recentemente na aldeia pedreira.

 

NESCESSIDADES ATUAIS:

    Apesar dos crentes da tribo kaxararí terem resistido bravamente durante esses anos sem assistência pastoral, eles sentem que ainda precisam de apoio espiritual de alguém prepardo que possa lhes ensinar mais a dirigir a nova igreja construída e espandir o trabalho para as outras aldeias que ainda nçao contam com trabalhos evangelísticos. Portanto seu pedido espacial aos que podem ajudar é:

 

ü  01 (um) missionário assalariado por 02 (dois) anos, para lhes ensinar a administração eclesiástica da igreja.

ü  01 (um) salário mínimo vigente por 05 (cinco) anos para o missionário nativo que estará sendo preparado para assumir a direção da igreja indígena quando da saída do missionário.

 

CONCLUSÃO:

    Os crentes do povo Kaxararí tem provado em todos esses anos que sabe o que quer, e seu grando objetivo assim como o de Paulo e o de todos nós, é pregar o evangelho de Cristo e servi-lo com integridade e inteiresa de coração, buscando sempre a santidade, a união dos irmãos, e uma vivência santa e dígna. Portanto cabe a nós como igreja de Cristo, ajuda-los neste particular, proporcionando meios para que eles alcancem este objetivo.

 

COMO AJUDAR:

            Você que puder de alguma forma ajudar na realização deste projeto, pode contactar o Projeto Semeador: Fones: (34) 9988 - 9272 / VIVO. (34) 9110 - 7119 / TIM. E-mail: semeador@projetosemeador.com

 

Asista Abaixo um vídeo do dia do índio na Tribo Kaxararí, e conheça melhor esse povo que precisa de nossa ajuda.

 

Você também pode ajudar divulgando o projeto Kaxararí nas Redes Sociais, é só clicar nos link's no final da página!